segunda-feira, 18 de fevereiro de 2008

O grito silencioso




Fonte: Blog/Lista Exsurge Domini
Autor: Rogério Hirota (SacroSancttus)

Aproveitando o tema da Campanha da Fraternidade 2008 "Escolhe pois a Vida" gostaria de colocar novamente no blog o tema aborto.

Neste fim de semana assisti ao vídeo-documentário chamado "O grito silencioso" com o dr. Bernard N. Nathanson obstreta e ginecologista dos Estados Unidos e fiquei muito chocado, eu já havia lido alguns textos sobre o aborto e também alguns slides de como são realizados, mas não sabia de como era passo-a-passo realizado.

Até onde pode chegar a maldade do homem? Esta é a pergunta que me fiz constantemente assistindo ao vídeo, vendo aquelas cenas onde a criança tentava se afastar das ferramentas que estavam rasgando a placenta para remover o líquido. Eu sabia que a cena mais cruel estava por vir e que foi quando o abortista introduziu um tubo de sucção muito forte na qual ia desmembrando, cortando, esmigalhando literalmente o corpo do indefeso bebê, neste momento meus olhos se encheram de lágrimas e na sala só ouvia o choro e soluços das pessoas. Não podemos dizer que era só um feto, era uma pessoa humana que sabia do perigo que corria quando procurava se afastar, como que se tentando lutar de todas as formas viver.

Por fim, com o corpo todo dilacerado e sugado pelo tubo resta ainda a cabeça que é muito grande para ser trazida pelo tubo, então o abortista introduz um tipo de tesoura e corta-a, quebra-a em varios pedaços para que possa ser sugada.

É isso que Deus quer que façamos? É isso que somos chamados a ser? Porque é tão dificil para as pessoas acreditarem que no momento em a tal lei da liberação do aborto vigorar estaremos financiando uma indústria de destruição humana? Não, Deus não nos criou assim, não nos chamou para sermos ferramentas de destruição, não quer que façamos como Hittler ou Saddan Hussein criando um genocidio invisível com vozes silenciosas.

Eu como católico ja era contra esta legalização do aborto, mas vendo as cenas que vi, além de não mudar minha opinião me motivou a buscar todos os meios para divulgar o mau que o aborto vai trazer ao Brasil, precisamos freiar este desejo do maligno que é fazer da morte algo comum, vulgarizado, devemos como católicos ser contra a legalização do aborto e contra estes movimentos que o estão apoiando, pois em verdade, nem deveriam se dizer católicos.

As católicas pelo direito de decidir movimento pró-aborto tenta de todas as formas semear a divisão indo contra a posição da Igreja, mas será que estas poderiam realmente se chamar católicas? A resposta é não, pois a Igreja Católica luta e sempre lutará em favor da vida e nunca aceitará que esta cultura de morte seja implantada em seus fiéis.

No próprio vídeo cita sobre um jovem médico abortista e uma feminista pró-aborto que após assistirem o que acontece no aborto não tiveram mais coragem de continuar nesta empreitada homicida e o que mais impressiona é os números dos Estados Unidos, antes da legalização do aborto eram realizados 100.000 abortos ilegais anualmente, no ano em que se legalizaram o aborto foram 750.000 e nos anos seguintes chegou-se a marca de 1.500.000 de abortos, é ou não um genocidio?

A criança estando no ventre da mãe já é uma vida, uma pessoa de nossa sociedade e por isso até mesmo a lei brasileira defende-o contra qualquer ataque ou agressão e quem o faz é um malfeitor e homicida.Que Deus possa iluminar as mentes de nossos governantes e que a voz do povo católico possa ecoar junto com a da Igreja para que se valoriza a vida, porque não existe nenhum argumento que possa defender o aborto.

Em breve estarei disponibilizando o vídeo para download para que todos possam assistir, por enquanto só está disponivel no YouTube em 5 partes como o grito silencioso.

© Livre para cópia e difusão na íntegra e com menção do site Exsurge Domini e do autor

Um comentário:

erick sávio disse...

o blog vocacionados de DEUS e MARIA precisa de você e de seus conhecimentos venha para nossa equipe.

www.vocacionadosdedeusemaria.blogspot.com

meu email é cato_lico@hotmail.com escreva-me dando a resposta